Falando sobre .... sardas!

Oiiii meninas, tudo bem?

Sardas: 95% das pessoas que tem, odeiam! 99% das pessoas que não tem vivem dizendo "é bonitiinho!" porém 98% delas mudariam de opinião rapidamente se tivessem! Um dilema total!



O wikipédia defineAs sardas, ou efélides, são manchas causadas pelo aumento da melanina (pigmento que dá cor à pele) na pele. Existe uma tendência familiar e surgem principalmente nas pessoas de pele clara (fototipo I e II) e ruivas. São causadas pela exposição continuada da pele ao sol e tendem a escurecer mais durante o verão

Bom, há aqueles que já bebezinhos são bem sardentinhos,e os que adquirem as sardinhas com o tempo! Eu sou uma das in-felizardas ( se é que essa palavra existe ) que possuem sardinhas! Podemos dizer que parte por predisposição genética e outra grande parte por descuido desde criança! Calma, eu não sou nenhuma Grampola ( vocês lembram? ) mas também não tenho a pele dos meus sonhos.

Minhas sardas sempre me incomodaram... não há base e pó que tapem e eu acho que elas poluem o meu rosto! Queria ter a pele clarinha, sem manchas..tipo pele de boneca #sonho haha. Nos últimos anos eu tenho cuidado super bem da minha pele para que as sardas não se proliferem e não escureçam no meu rosto. Mas a falta de cuidados dos anos anteriores me deixou uma herança que me incomoda demais! 

E bom, dá pra ter a pele clarinha de algum modo...pois quando eu era menor minha pele não tinha uma manchinha sequer! E tá, eu aceito a idéia de que vou ter sardinhas pra sempre...mas quero diminuir a quantidade e a tonalidade para que com uma basezinha eu dê jeito para sair a noite! Quando "carrego" um pouco mais nos olhos, não gosto... acho que o rosto fica poluído demais!

Antigamente nem me importava em usar protetor solar facial e hoje uso protetor FPS 60 da L'oreal Expertise diariamente não importa como o tempo esteja ( sim, sou exagerada).

 Já tentei fazer N tratamentos dermatológicos, mas a dermatologista só me indicava  hidroquinona a vida toda que não adiantava de nada. Recentemente troquei de dermatologista e já falei que não queria hidroquinona e perguntei sobre peelings químicos e ela bloqueou completamente a ideia, disse que eu era nova demais para passar por um processo tão agressivo á pele com ácidos e conversamos sobre "Luz pulsada".

Procurei saber mais da tal Luz Pulsada no clareamento de manchas e vou compartilhar um pouco com vocês. Primeiramente eu olhei várias fotos no google tipo "antes e depois" e notei grande melhora em muitos pacientes; vi manchas bem mais escuras que as minhas sardas que praticamente desapareceram... e isso me animou um pouco! 


Luz intensa pulsada: O aparelho de luz intensa pulsada (não é laser) usa uma tecnologia que emite um amplo espectro de luz, em geral na faixa de 400 a 1200nm. A seleção do comprimento de onda é feita através de um filtro e este é escolhido pelo médico de acordo com a dermatose a ser tratada. Esta luz gera calor na pele, que atinge vários tipos de alvo: a melanina (sardas), os vasos sanguíneos (microvarizes da face e colo) e o colágeno (flacidez e rugas).
No mercado, existem várias tecnologias de luz pulsada. Algumas limitam o profissional por terem programas prontos que não permitem o melhor uso para cada tipo de pele e problema. O uso da luz intensa pulsada (LIP) nos consultório de dermatologia ganha cada vez mais espaço. Nenhuma outra tecnologia possibilita uma melhora prolongada da coloração, textura e firmeza da pele. A Luz Intensa Pulsada age em dois níveis da pele: profundo e superficial. A aplicação superficial consegue uma redução significativa de manchas como melanoses, sardas, pigmentações dos mais diversos tipos, a maioria devida à exposição ao sol, e de pequenos vasos na região do nariz e de todo o rosto, assim como áreas vascularizadas extensas (manchas avermelhadas).
Além do rosto, podem ser tratados pescoço, colo e mãos, de forma muito eficaz. A aplicação profunda estimula o colágeno, ao transmitir energia às camadas e tecidos profundos. Esta aplicação consegue uma redução das irregularidades dos tecidos, como rugas, cicatrizes de acnes, e outras marcas. Logo após a sessão, as manchas escurecem, como tivessem sido queimadas. Ocorre a formação de uma crosta no local da aplicação, que se desprende da pele em 7 a 10 dias, deixando uma superfície rosada, característica de uma pele recém-formada. Nestas áreas é obrigatório uso de protetor solar diário. Após uma ou duas aplicações com intervalo de 1 mês, os resultados são surpreendentes. Raramente ocorrem efeitos colaterais. A única contra-indicação para a pessoa realizar este procedimento é estar com a pele bronzeada. O tratamento é feito em 4 a 6 sessões, uma em cada mês, é praticamente indolor e o paciente pode retornar às suas atividades logo após a sessão.


O que me desanimou um pouco? Li em alguns sites que o processo não é completamente indolor ( apesar da minha dermato ter dito que não dói quando perguntei á ela); li e vi um vídeo de uma moça fazendo. Tudo que li e pesquisei tem a mesma informação: a dor é super suportável, mas causa um pequeno desconforto e como vi no vídeo, acho que o incômodo é parecido com picadinhas de agulha. E qual o problema então Ana? Eu sou uma menina extremamente sensível a qualquer tipo de dor haha. detesto, e sinto dor atoa atoa, mas não vou desistir.. a vontade de ter a pele perfeita e bonita é maior!

Havia marcado minha primeira sessão com a Luz para o dia 18/ago, porém também li que dá um pequeno vermelhidão no rosto e meu irmão casa no final de semana próximo da data... adiei!Mas vou fazer 5 sessões, uma a cada 2 meses aproximadamente...

Eu tirei fotos para depois poder fazer uma comparação para vocês  terem idéia se mudou alguma coisa ou não e eu também né?... nas fotos eu estou com a pele completamente limpa:







Bom meninas, não vou ficar falando muito não pra não ficar cansativo. 

Um aprendizado: sempre usar protetor solar, e besuntar sua filha/filho desde bêbe para que as sardas não manifestem.

Uma dica para as que não possuem sardas e conhecem pessoas que tem e que detestam: Quando essas pessoas reclamarem das sardas, nunca diga á elas que vocês acham bonitinho , que ela não deveria querer tirar e que você gostaria de ter ( acredite: você não quer!) e esse tipo de comentário irrita muito pois só sabe o quão é chato ter sardas, quem tem sardas! Você é muito feliz por não ter! ( Eu não conheço nenhuma sardentinha feliz, se tiver alguma leitora que é...manifeste-se! Só na sala de espera da minha dermato eu encontrei umas 10 infelizes como eu rsrsrs )

Alguém aí tem sardinhas? Gosta? Já fez algum tipo de tratamento clareador de algum tipo de mancha?

Beijos, Beijos!



5 comentários:

Daniella Santos disse...

ana querida legal seus post eu tbme tenho as minhas sardas e confeso não gostar muito, mas a minha foi devido a tato sol e despelação.
mas hoje cuido muito usando protetor solar. Bjs

Thainá Santos disse...

o que eu ia comentar, você já disse que irrita, então deixa eu ficar quieta...rs... amiga, você é linda de qualquer jeito... beijinhos

It Sanxyne disse...

Adorei o post *--*
Estou seguindo seu blog, poderia por favor retribuir?
Siga o meu, la tem sorteio de um kit Sephora: http://itsanxyne.blogspot.com/2011/07/parceria-e-sorteio-em-conjunto-com.html

DoisBeijos ;**
@Sanxyne

Leticia Cristina disse...

Eu concordo tenho sardas e odeio isso você sabe se criança pode fazer esse tratamento Luz Pulsada ? Não tenho muito mais já detesto isso a única coisa que eu queria era ter a pele normal igual a todos !

Fernanda disse...

Eu tenho sardas e sou muito feliz com elas! Jamais tiraria. Esses tratamentos são temporários, as sardas retornam porque é natural da sua pele. O que faz elas diminuirem é a não exposição as radiações UV que estimulam a produção de melanina (o que eu acho muito dificil, a não ser que vc nunca saia de casa). Em relação ao que vc disse sobre os bebês, é necessário certa atenção pois os cuidados com o sol nos primeiros meses não devem ser feitos com a utilização de protetores solares. O médico indicará o momento certo de começar a utilizar, pois por mais protetor que seja são produtos químicos. E devemos ao máximo evitar esse tipo de exposição para os bebês, a proteção deve ser feita seguindo os horários recomendados para ir ao sol e utilização de chapéus e bonés. E por mais que evite, uma hora as sardas vão aparecer. Curta elas, basta saber usar e abusar do charme que elas lhe proporcionam...Sou uma sardentinha muito feliz e não me vejo sem elas!

Postar um comentário